Dançar: exercício de fé e vida, que une humano ao divino

“A dança é um retrato dinâmico da história humana. Ela nos relata a experiência do entusiasmo, da presença plena e atemporal que une o ser humano com o divino”.

Religar-se ao sagrado, ao mais puro sentimento que nasce dos movimentos do corpo é entrar em comunhão com a dança do universo. A dança da criação segue os ciclos do nascer, crescer e morrer. Tudo está em constante movimento, é a lei do equilíbrio.

O ser humano da antiguidade dançava vivenciando os deuses em torno de si. Na tradição Grega o ser humano “como mortal, era guiado e estava cercado à direita por Apolo, o deus da luz e do conhecimento, e à esquerda pelo deus Dionísio, que o estimulava impulsivamente a uma bem-aventurança próxima da original, a um en-theos-iasmos, a uma interiorização de Deus”.

Resgatar a nossa dança pessoal sagrada é uma forma de oração.

A dança como meditação pode se tornar novamente acessível na nossa era moderna, ela é capaz de resgatar nossas potencias e inspiração mais belas e profundas.

Nossa dança sagrada nos ensina como ouvir mais os nossos sentimentos e discernir os pensamentos, abre caminhos para a expressão livre e autêntica. Nossa alma livre, leve e dançante nos torna consciente e cheios de vida.

Referência: Trechos tirados do livro “Dança Sagrada, Deuses, Mitos e Ciclos”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s