5 razões pelas quais dançar faz bem à saúde

A dança tem fascinado os pesquisadores em todo o mundo com o seu potencial curativo e diversos benefícios à saúde. Antes de ver os 5 motivos, conheça essa bela história de saúde, cura e superação protagonizada pela dança.

Robert Jimison (CNN) – Whytney Thore ganhou aproximadamente 45 quilos. Provinha da síndrome dos ovários policísticos, e ela achou muito difícil aceitar a sua figura maior.

Sua angústia emocional atingiu o auge quando ela morava no exterior e teve de lidar com um término de relacionamento.

Frustrada e incapaz de encontrar alívio, colocou uma música e começou a dançar.

“Eu estava sozinha num apartamento, fechei os meus olhos e deixei o meu corpo se movimentar naturalmente, do jeito que ele quisesse, coisa que eu não fazia há mais de uma década. Enquanto me movia, apenas balançando, eu comecei a movimentar mais e mais. E em alguns minutos eu estava chorando”, ela disse.

A catarse que ela encontrou naquele momento foi poderosa: isso a sacudiu, tanto que ela não dançou novamente até voltar aos Estados Unidos e um amigo a incentivou a fazer uma filmagem de rotina com ele.

O vídeo viralizou e disparou Thore para os holofotes.

Mas Thore, agora aos 33(possível 35) anos, diz que não estava atrás de fama ou notoriedade. A auto-proclamada “garota gorda”, conhecida por suas aparições no programa de TV “My Big Fat Fabulous Life“, diz que, mais do que qualquer coisa, a dança teve um impacto positivo em sua saúde.

“Depois de ganhar todo esse peso, eu praticamente parei de fazer qualquer atividade física, então a dança foi o que abriu as portas de volta para mim”.

Além dos benefícios físicos, Thor diz que percebeu um impacto positivo em sua saúde mental também.

“Uma vez que eu percebi que eu podia dançar eu pensei: ‘O que mais posso fazer?’? E então comecei retornando à academia, praticar boxe e correr na esteira”, ela disse.

A dança é, comumente, considerada uma atividade recreacional e muitas vezes esquecida pelas qualidades positivas de saúde física, mental e social.

Como Thore descreve, “[a] dança é a mais básica e mais honesta forma de comunicação entre a minha mente e o meu corpo e entre eu e o mundo.”

E como diz Emily Sandow, supervisora de fisioterapia da dança do “Harkness Center de Langone para lesões de dança“, da Universidade de Nova Iorque, “a integração do corpo e da alma” é a chave para qualquer estilo de vida saudável e no centro de dança.

Confira os 5 motivos:

#1 ‘Você só precisa de si mesmo’

Dançar, para Thore, forneceu um ótimo treino cardiovascular que poderia ser feito em qualquer lugar sem o incômodo de ir a uma academia ou qualquer equipamento.

“Você não precisa de nenhum equipamento de ginástica: não precisa de nenhum peso ou máquinas ou nada do tipo. Literalmente, você só precisa de você mesmo.”

#2 Melhora a memória

Aga Burzynska, professora assistente de desenvolvimento humano na Colorado State University realizou um estudo com pessoas entre 60 e 80 anos sem sinais de perda de memória.

O intuito era observar “como o aumento de atividades aeróbicas, como a dança, pode proteger o cérebro da idade”, disse.

No final do estudo, foram realizadas varreduras cerebrais em todos os participantes e comparadas com as realizadas antes do início das atividades.

Os dançarinos se saíram melhor e tiveram menos deterioração no cérebro do que os outros grupos que não dançaram.

Burzynska diz que isso faz sentido, porque, diferentemente dos exercícios aeróbicos ou exercícios de alongamento, “havia definitivamente muita memória envolvida e muito aprendizado”.

#3 Fuga mental

Todos nós precisamos de uma “pausa mental” de tempos em tempos. Dançar, diz Sandow, pode oferecer a fuga que seu cérebro precisa. “É uma boa contra-atividade de ficar preso na frente de uma tela e de ficar em casa”.

E a ciência concorda. Um estudo de 2014 encontrou mudanças positivas no humor de dançarinos recreativos. Os participantes tinham níveis mais altos de energia e eram menos tensos em comparação com os dançarinos de competição, que apresentavam níveis de estresse semelhantes aos de outros atletas competitivos.

#4 Equilíbrio e coordenação

A cada ano, mais de um em cada quatro adultos com 65 anos ou mais sofre uma queda. Ao mesmo tempo, milhões de crianças e adolescentes se machucam praticando esportes. E embora os dois incidentes possam parecer incrivelmente diferentes, a solução potencial é a mesma: cair como uma dançarina.

As técnicas ensinadas nas aulas de dança aumentam a consciência corporal e incentivam quedas de baixo impacto. Sandow diz que essas técnicas são úteis não apenas para dançarinos no palco, mas também para atletas que praticam esportes de impacto, crianças desenvolvendo habilidades motoras e idosos preocupados com lesões.

#5 Dançar não tem limite de idade

Ao contrário de muitas formas de exercício, não há regras quando se trata de dançar. Os participantes variam de crianças a aposentados; qualquer um pode participar e aproveitar a experiência.

“Sabemos que o movimento é bom para todos”, disse Sandow. “Um estilo de vida saudável é integrar o relacionamento da mente, corpo e alma, e a dança tem todas essas características”.

Extraído de: https://edition.cnn.com/2017/06/08/health/health-benefits-of-dancing/index.html

Foto: (FatCamera/Getty Images ) https://abrilmdemulher.files.wordpress.com/2019/03/benefc3adcios-das-aulas-de-danc3a7a-para-sua-sac3bade-e-seu-bem-estar-fatcamera.jpg?quality=90&strip=info&resize=680,453

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s